Estados Unidos vão usar blockchain para rastrear benefícios

Vários governos ao redor do mundo possuem uma série de incentivos e subsídios destinados à população por meio do recolhimento de impostos, que são repassados posteriormente para determinado grupo. Aqui no Brasil, por exemplo, temos o Bolsa família, depositado às pessoas de baixíssima renda, bolsa CNPq ou CAPES, para pesquisadores científicos, e a famosa aposentadoria.

Porém, assim como no Brasil, em qualquer lugar no mundo há pessoas que querem tirar uma vantagem desses benefícios. Muitas vezes, o indivíduo não se encaixar em nenhuma classificação que o faria apto a receber algo do governo. Mesmo assim, se dá um jeitinho para modificar o jogo, contando, inclusive, com a participar de fiscais, que deveriam garantir o destino correto das verbas.

Nos Estados Unidos, o Departamento do Tesouro está preocupado com o pagamento de seus subsídios e, por isso, está trabalhando em um programa, baseado no blockchain, para fazer o rastreio.

O programa, explicou o gerente de inovações do Tesouro, Craig Fischer, está em fase de testes desde setembro do ano passado e, em breve, deve estar concluído e liberado para uso público.

Segundo a autoridade, o programa visa a criação de um token, baseado no blockchain, específico para a representação dos benefícios concedidos pelo governo às pessoas. Com ele, é possível identificar o beneficiário, os valores e as datas de pagamento.

Fischer acrescentou ainda que, para isso funcionar, a pessoa precisaria ter uma carteira digital aberta em algum banco tradicional para garantir as transações.

O trabalho com o blockchain pelo governo norte-americano chama bastante atenção. Isso porque há muitos políticos e figuras importantes, como o próprio presidente Donald Trump, que já criticaram publicamente as criptomoedas. Mas, agora, utilizam a mesma moeda digital para resolver problemas com os subsídios.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

arrow_upward
en_USEnglish