Brasileiros podem aderir ao Bitcoin como método de pagamento

O Bitcoin foi criado para ser uma moeda usual, no dia a dia das pessoas mesmo. Porém, sua novidade foi tão grande, que aspectos tecnológicos do cotidiano ainda não estavam muito bem preparados para receber esse tipo de moeda no comércio tradicional. Essa dificuldade, ofuscou um pouco a usabilidade da criptomoeda também como método de pagamento, deixando-a focada mais na parte de investimentos e reserva de valor.

 

Nos últimos anos, porém, a tecnologia vem se desenvolvendo rapidamente e, hoje, não só há maquininhas, no estilo das de cartão, aptas a fazer transferências com Bitcoin, mas também caixas eletrônicos que convertem o ativo em moeda fiduciária para saque do cliente. Com a pandemia do novo coronavírus e a dificuldade em acessar lojas físicas, esse avanço precisou ser acelerado e cada vez mais as pessoas estão optando por esse tipo de pagamento digital.

 

Segundo um levantamento da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), 53% dos brasileiros, dos 600 entrevistados na pesquisa, afirmaram que usariam suas moedas digitais – mais especificamente o Bitcoin – para realizar seus pagamentos. Em contrapartida, 47% preferem não usar o ativo digital desta forma.

 

Esse valor é bastante expressivo e foi acelerado pela pandemia do novo coronavírus, que obrigou milhares de pessoas a focarem suas compras pelo ambiente online. Durante a quarentena, 9% dos entrevistados fizeram seu primeiro consumo com pagamento digital. “Avançamos no Brasil, cinco anos em cinco meses, no quesito: meios de pagamento”, destaca o presidente da SBVC, Eduardo Terra.

 

Além dos tradicionais pagamentos por cartões, o uso de aplicativos ou carteiras digitais também está crescendo. Em 2018, por exemplo, apenas 4% optaram por algum desses meios na hora de finalizar uma compra. Já em 2020, foram 21% transações comerciais com algum método digital, apresentando um salto de 425% em dois anos.

 

A pesquisa ainda aponta que 58% dos estabelecimentos comerciais precisaram mudar suas políticas de pagamento durante a pandemia. Hoje, 62% das empresas oferecem opções digitais para que seus clientes possam adquirir produtos em suas lojas, contra 13% em 2018.

 

Isso tudo mostra o avanço da relação das pessoas com o dinheiro e o modo de consumir, abrindo mais espaço ainda para as criptomoedas, já que o cenário é bastante desfavorável ao Real brasileiro e até mesmo ao dólar, que apresentam forte oscilação e instabilidade em todo o mundo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

arrow_upward
en_USEnglish