Câmara chama especialistas pensando em regulamentação das criptomoedas

Após muita resistência de autoridades governamentais, as notícias recentes mostram que, finalmente, o mundo está compreendendo a força e a inovação que o Bitcoin e outras criptomoedas estão trazendo ao sistema financeiro atual.

Na União Europeia, por exemplo, o comissário de finanças já se posicionou positivamente à regulamentação dos ativos digitais, exigindo investimentos para que o continente possa usufruir de impactos positivos.

Já no Brasil, as conversas estão bem avançadas. A comunidade das criptomoedas e autoridades conversam já há algum tempo. Agora, o deputado federal Expedito Netto (PSD-RO) convidou a B3, empresa responsável pela Bolsa de Valores brasileira, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) para falarem sobre Bitcoin e outras criptomoedas.

Essas duas últimas instituições participam de um projeto, com lançamento previsto para 2020, que pode dar um grande salto à regularização das moedas digitais, permitindo processos de tokenização e emissão de criptoativos em ambientes normatizados.

A B3 também sinalizou interesse pela regulação das moedas digitais, em 2017. De lá pra cá, a empresa não se posicionou mais publicamente sobre o assunto. Mas, segundo o portal Cointelegraph, informações apontam que a Bolsa já atua no desenvolvimento de produtos baseados em cripto.

O convite dessas três instituições é para que elas falem seus pensamentos e impressões sobre as criptomoedas e auxiliem na aprovação de projetos de lei que visam a regulamentação dos ativos digitais.

“Compartilhem com esta comissão as suas preocupações e sugestões com relação ao uso de moedas virtuais e das novas tecnologias digitais. Além disso, solicita-se que sejam compartilhados com esta comissão eventuais estudos em andamento ou finalizados, além da experiência internacional e das boas práticas com relação à utilização das moedas digitais e das novas tecnologias digitais, dentro de seu âmbito de atuação”, comentou Netto.

O processo de regulamentação parece ser inevitável e será muito benéfico ao mercado de criptomoedas. Lembrando que a falta de regras não significa ilegalidade. Ao contrário, o ativo está dentro de algumas normas e empresas sérias, como a Cryptal, trabalham com respeito ao cliente para levar a melhor experiência do mundo das moedas digitais. Acesse o site da Cryptal e confira os planos de adesão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil