Comunidade cripto ajuda chineses contra o coronavírus

O mundo inteiro está acompanhando, em tempo real, a terrível situação que atinge os moradores da pequena cidade de Wuhan, na China. Até o momento, a epidemia do coronavírus já matou quase 60 pessoas. Há ainda relatos de três mortes nos Estados Unidos, por conta da infecção.

Além das vidas perdidas, Wuhan e cidades vizinhas foram isoladas. Ninguém entra ou sai da região para evitar a infestação da doença. Esse bloqueio está deixando os moradores sem acesso a suprimentos básicos e pessoas contaminadas sem remédios ou materiais médicos para os tratamentos.

Quando criado, o Bitcoin tinha um grande princípio social e humano embutido em sua tecnologia. As empresas do setor estão fazendo valer essas características e levando ajuda aos chineses. Uma das maiores exchanges do mundo, a Binance, abriu que está fazendo uma doação consistente para ajudar a cidade de Wuhan. O CEO da empresa, Changpeng Zhao, usou sua conta no Twitter para fazer a declaração.

“A Binance prometeu 10 milhões de RMB para ajudar as vítimas de #coronavírus. Não fizemos nenhum anúncio. Mas a equipe do BCF (Binance Charity Foundation) está ocupada nos últimos dias. Ainda precisa de ajuda para organizar a logística localmente”.

A tecnologia blockchain também está sendo usada pela empresa de marketing em criptomoedas, Kryptal. A ideia é criar um espaço transparente para receber doações e fazer compras de suprimentos médicos às vítimas. Além disso, a empresa está procurando por voluntários para ajudar na compra dos materiais, divulgação e gerenciamento de triagem e transportes.

Seria injusto dizer que outras empresas e pessoas não estão ajudando. Mas é importante destacar a união da comunidade cripto que consegue fazer esforços incríveis em prol das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil