Ex-diretora da Cambridge Analytica usa blockchain como exemplo para proteção de dados das pessoas

Sabe quando você procura por um produto no Google e é bombardeado por um monte de anúncios em suas redes sociais? Isso é uma forma de utilizar suas informações pessoais para vender a anunciantes. Esse é um dos inúmeros exemplos que temos de como nossos dados estão livres e sem controle, com empresas fazendo o que querem com eles.

O mais recente escândalo envolveu as eleições presidenciais norte-americana e a empresa de análise de dados Cambridge Analytica (CA). A ex-diretora de desenvolvimento de negócios, Brittany Kaiser, expôs que a companhia havia coletado dados de mais de 87 milhões de pessoas no Facebook para serem usados na campanha eleitoral do atual presidente Donald Trump.

Depois desse episódio, Brittany foi uma das fundadoras da startup Own Your Data, que combate a exposição de dados indiscriminadamente. A ex-funcionária da Cambridge Analytica apareceu mais uma vez. Dessa vez, no Fórum Econômico, realizado em Davos, na Suíça. Durante sua apresentação, Brittany disse acreditar nas tecnologias emergentes, entre elas o blockchain, para a proteção de dados das pessoas.

“Na minha opinião, são realmente os empresários de tecnologia e blockchain que resolverão muitos dos problemas da crise de proteção de dados”, comentou ela ao chefe de notícias de Cointelegraph.

Para Brittany, a Alemanha e Suíça são os países que mais respeitam e protegem as informações das pessoas. Já os Estados Unidos, seu país natal, não apresenta quase nenhuma lei ou regulamentação que dê um respaldo aos usuários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil