Forbes aponta dólar fraco e Bitcoin forte

A pandemia do novo coronavírus gerou inúmeros problemas ao redor do mundo. Além do incrível número de infectados e mortes em decorrência da doença, a fragilidade dos mercados financeiros tradicionais está extremamente evidente nesse período.

Há semanas, as bolsas de valores em todo o mundo estão registrando oscilações bastante significativas. Da mesma forma, moedas locais, que antes eram ativos de segurança, agora não parecer ser tão sólidos assim, como o dólar norte-americano.

A moeda dos Estados Unidos, hoje, é a que domina os mercados. Todos os negócios são baseados nela. Porém, há algum tempo, especialistas estão preocupados com a forma como o governo anda lidando com a situação. Os gastos públicos estão enormes e, para proteger a economia local, o Banco Central está imprimindo cada vez mais dólar, o que deverá gerar uma alta inflação e, consequentemente, uma desvalorização da moeda. Para muitos, isso significa uma crise maior do que a de 2008.

Esse assunto foi abordado pela famosa revista Forbes, em um texto sobre o Bitcoin, publicado recentemente. A matéria conta o teste de fogo que a criptomoeda está passando, junto com a pandemia do coronavírus.

Segundo a reportagem, o governo dos Estados Unidos está em uma época de dinheiro de helicóptero. Essa é uma prática monetária bastante comum que os Bancos Centrais utilizam para estimular suas economias. Além disso, há uma flexibilização quantitativa muito grande e um recorde de redução de taxas de juros.

O especialista em criptomoedas, Anthony Pompliano criticou bastante esse tipo de medida, ainda mais considerando a proximidade do halving do Bitcoin. “Os EUA estão prestes a ficar viciados nesse dinheiro de helicóptero muito rápido”.

Keld van Schereven, diretor-gerente da KR1, colocou os Estados Unidos como um elo fraco. “O Bitcoin foi criado para esses eventos. Bitcoin, Ether e outras redes de criptomoedas não precisam de resgate ou QE. Eles só precisam de um punhado de servidores para executar, verificar e concluir transações. Bitcoin, Ether e outras criptomoedas eliminaram o elo mais fraco (EUA). Isso apenas torna mais forte”.

Para finalizar, o artigo da Forbes apresenta o Bitcoin como uma segurança, mesmo com oscilação de preços. “Mais Bitcoins não podem ser impressos ou colados a partir de uma área de transferência. Bitcoin é, independentemente de sua extrema volatilidade dos preços, consistência em tempos inconsistentes”.

Siga a Cryptal Digital e espalhe o conhecimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil