Desempenho do Bitcoin está cada vez mais perto do ouro

Vivemos hoje uma das maiores – senão a maior – crise financeira e sanitária da história recente do mundo. Fronteiras foram fechadas, assim como boa parte dos mercados, pessoas precisaram ficar em suas casas, e os sistemas de saúde colapsaram. Tudo isso bateu forte no setor financeiro, que viu seus ativos perderem valor dia a dia e desesperando os investidores.ouro

 

O Bitcoin não ficou de fora disso não. Em apenas dois dias, a criptomoeda não caiu, ela capotou mais de 50% do seu preço pré-pandemia do COVID-19. Porém, aqui, chama a atenção a sua recuperação total em menos de dois meses, enquanto investimentos e índices tradicionais continuam pedindo socorro e não mostram uma previsão muito animadora de retomada.

 

Esse desempenho fantástico do Bitcoin é comparado ao do ouro, que também apanhou feio nesse período, mas mostrou força, assim como a moeda digital. É interessante, nesse momento, observar que esses dois ativos estão “pau a pau”.

 

Há alguns anos, lá por 2015, 2016, alguns especialistas compararam a criptomoeda com o metal, dizendo que ela era o ouro digital e uma forte reserva de valor. A justificativa para essa analogia era simples. Enquanto o ativo físico é extremamente escasso e bastante aceito e procurado no mundo todo, o Bitcoin segue as mesmas características, já que ele é universal, livre de fronteiras e apenas 21 milhões de unidades foram emitidas, sem a possibilidade de expandir esse número.

 

O desempenho no mercado vem para confirmar essa comparação. Segundo um levantamento da Coin Metrics, a correlação entre Bitcoin e ouro nunca passou dos 0,5 – sendo 1 o nível máximo. Porém, a forte recuperação de ambos os ativos levou esse índice a um valor recorde, acima de 0,6.

 

De acordo com o texto, essa “análise mais detalhada do Bitcoin e do ouro fornece algumas evidências de que a narrativa – BTC como um ativo refúgio (reserva de valor) – está intacta e poderia ser mais forte do que nunca”.

 

Nessa perspectiva, o status de reserva de valor do Bitcoin, que sofreu um balanço no início da pandemia, volta a se fortalecer, mostrando a solidez da criptomoeda, que se aproxima do produto mais robusto, historicamente, conhecido, que é o ouro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil