Apenas 1% na Suécia utiliza dinheiro físico

Além de suas belezas naturais e arquitetônicas, a Suécia também é conhecida em todo o mundo por sua flexibilização e inovação do setor financeiro. O país, em 1661, foi a primeira nação do mundo a introduzir as notas bancárias em sua economia. Hoje, com a digitalização do dinheiro cada vez mais eminente, o país está prestes a abandonar seu dinheiro físico.

 

Enquanto muitos países ainda apresentam grande uso de moedas ou notas para pagamentos, a Suécia caminha para o outro lado. Por lá, levantamentos apontam que apenas 1% da população ainda utiliza notas ou moedas. O restante das pessoas, optam pelo “dinheiro digital”.

 

Embora as criptomoedas sejam, sim, uma forma de pagamento no país, os aplicativos de pagamento móvel ou cartões de crédito e débito continuam sendo as opções preferidas dos suíços. Até mesmo crianças, quando vão comprar algo, utilizam as ferramentas eletrônicas, ao contrário do tradicional troquinho da padaria, como fazemos por aqui.

 

A adoção de meios digitais para os pagamentos foi incentivada pelo próprio governo. “Em termos da sociedade sem dinheiro, acho que a Suécia está à frente em comparação com outros países, porque na Suécia há – em geral – uma confiança no governo, no sistema, nos bancos e nas autoridades”, destaca Bengt Nilervall, da Federação Sueca do Comércio.

 

O Riksbanken, Banco Central da Suíça, destaca que o dinheiro físico deve diminuir em 50% este ano. A digitalização deve reduzir até mesmo esse 1% que continua utilizando moedas ou notas em papel.

 

Ao falar sobre criptomoedas, o país está com um plano bem avançado. A e-Krona é a moeda digital emitida pelo próprio Banco Central (CBDC). Assim como na China, o europeu também está na fase de testes, mas afirma que só deve liberar seu uso a partir de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil