#752 – Bitcoin tenta os US$ 24 mil com aumento de receita dos mineradores

O bom humor internacional foi bem recebido pela bolsa de valores brasileira que encerrou a quinta-feira (28) com ganhos. O Bitcoin manteve o avanço de preços de ontem, em meio a uma elevação das receitas dos mineradores.

Ontem, o IBOVESPA teve ganhos de 1,67%. Hoje, o índice manteve a tendência, com subida de 1,14%. O dólar recuou, ficando cotado a R$ 5,16.

Pelo Brasil, pouco mudou entre os investidores sobre o risco fiscal, que segue sendo monitorado de perto. Nos indicadores, o Índice de Preços ao Produtor marcou 1%, em junho, enquanto a confiança do setor de serviços subiu 2,2 pontos, mas a do comércio recuou 2,8 em julho. Lá fora, o minério de ferro na China continua acumulando ganhos esta semana, com uma melhora sobre o sentimento da economia na China. Nos Estados Unidos, o PIB caiu 0,9%, no segundo trimestre, ante uma expectativa de alta de 0,5%. Neste cenário, o país entra na chamada recessão técnica. A secretária do tesouro, hoje, manteve o discurso de que o mercado de trabalho forte tem fortalecido as finanças das famílias, assim como seus gastos, sendo contraditório a uma recessão.

Ao contrário dos últimos aumentos de juros nos Estados Unidos, o Bitcoin manteve os ganhos no dia seguinte pós-anúncio, flertando, agora, com os US$ 24 mil. Ainda na última tarde, a criptomoeda de referência já havia realizado um salto aos US$ 23 mil. O nível encontrou resistência na sessão asiática, mas houve pouca pressão de venda no período. À tarde, o ativo apontou novo avanço, acima dos US$ 24 mil. Agora, a moeda digital é comercializada a US$ 23,8 mil. No Brasil, a média de negociação é de R$ 124 mil.

Desde o início do aumento de juros pelo Federal Reserve, o mercado apresentava um padrão de comprar o fato para, em seguida, vender os lucros de suas posições. Segundo os analistas da Cryptal Digital, o comportamento foi diferente hoje, com um segundo dia consecutivo de ganhos não só para o Bitcoin, mas também para as ações tradicionais. Até mesmo a recessão técnica da maior economia

do mundo não foi o suficiente para empurrar o apetite para baixo. Pode ter ajudado no humor mais positivos dos investidores, a mudança em um projeto de lei, que pelo menos adia o aumento de impostos sobre os norte-americanos mais ricos. Em contrapartida, o texto, que passará por votação ainda, deve incidir a tarifa sobre os gestores de fundos da bolsa de valores.

Para o Bitcoin, o final de semana vai se desenhando com tons otimistas. O recente avanço para a casa dos US$ 23 mil colocou a receita dos mineradores em alta novamente, após um sell-off do grupo para manter suas economias preservadas. Ao mesmo tempo, o vencimento de opções, amanhã, volta a mostrar uma vantagem considerável dos bulls. Com o Bitcoin acima dos US$ 22 mil, o volume de opções de compra na expiração de amanhã já são maiores do que os contratos de venda.

Nas métricas, o suporte do Bitcoin fica em US$ 23 mil, e a resistência em US$ 24,3 mil, segundo o indicador de Fibonacci, em um tempo gráfico de 24 horas. O RSI sobe para 61%, com o mercado mais comprado, e o MACD mantém suas linhas cruzadas para cima.

Este foi o boletim Cryptal News desta quinta-feira. Veja essa e outras análises em nosso WhatsApp e nos canais de áudio oficiais. Siga a gente também nas redes sociais para acompanhar o dia a dia de nossa equipe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

arrow_upward
pt_BRPortuguês do Brasil